Plano Safra 21/22 oferece benefícios para práticas sustentáveis

Plano Safra 21/22

No dia 22 de junho, o Governo Federal lançou o Plano Safra 21/22 para apoiar a produção agropecuária nacional. O valor total é de R$251,22 bilhões, o que corresponde a um aumento de R$14,9 bilhões (6,3%) em relação ao plano anterior. Os produtores agropecuários poderão contratar os financiamentos de 1º de julho de 2021 a 30 de junho de 2022.

Do valor total ofertado, R$177,78 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização e R$73,4 bilhões serão voltados para investimentos. Os recursos destinados para este último tiveram aumento de 29%. O Tesouro Nacional ainda destinou R$13 bilhões para a equalização de juros.

Sustentabilidade é o grande foco do Plano Safra 21/22

As técnicas sustentáveis são a prioridade do Plano Safra 21/21, como uma tentativa de deixar a produção brasileira ainda mais competitiva Para isso, o Plano busca reforçar práticas de uma produção cada vez mais verde, inclusiva e próspera, acompanhando o cenário agropecuário internacional.

O Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura (ABC), é a principal linha para financiamento de técnicas sustentáveis. O aumento nos recursos disponibilizados para esta finalidade chegou a 101% em comparação ao Plano Safra anterior.

A linha terá R$5,05 bilhões em recursos com taxa de juros de 5,5% e 7% ao ano, carência de até oito anos e prazo máximo de pagamento de 12 anos. Outro destaque é o financiamento de projetos de implantação, melhoramento e manutenção de sistemas para a geração de energia renovável. O limite de crédito coletivo para projetos de geração de energia elétrica a partir de biogás e biometano será de até R$20 milhões. 

O Plano Safra 21/22 também disponibiliza recursos para o Proirriga, programa destinado ao financiamento da agricultura irrigada, como R$1,35 bilhão e juros de 7,5% ao ano. O Plano ainda oferta o Inovagro, voltado para o financiamento de inovações tecnológicas nas propriedades rurais, com R$2,6 bilhões e taxas de juros de 7% ao ano.

Financiamento para Armazenagem

Os recursos disponibilizados para a construção de armazéns pelo Plano Safra 21/211 nas também tiveram um aumento considerável.  No total, serão destinados R$4,12 bilhões, um acréscimo de 84% em relação ao Plano anterior. 

Para o financiamento de armazéns com capacidade de até 6 mil toneladas nas propriedades, a taxa de juros é de 5,5% e para maior capacidade a taxa é de 7% ao ano, com carência de três anos e prazo máximo de 12 anos. 

O Plano Safra 21/22 também prevê recursos para o custeio de milho, sorgo e à atividade de avicultura, suinocultura, piscicultura, pecuária leiteira e bovinocultura de corte em regime de confinamento: R$ 1,75 milhão (Pronamp) e R$ 4 milhões para os demais produtores. 

Recursos para pequenos e médios produtores

O Plano Safra 21/22 irá destinar R$39,3 bilhões para os pequenos produtores rurais para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Desse valor, R$21,74 bilhões são para custeio e comercialização, com juros de 3% e 4,5%, e R$ R$17,6 bilhões para investimentos.

Para os médios produtores rurais, serão destinados R$34,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Serão R$29,18 bilhões para custeio e comercialização, com juros de 5,5%, e R$ 4,88 bilhões para investimento. Para ambos os tipos de produtores, houve um aumento nos recursos ofertados em comparação à safra anterior.

Ampliação do Seguro Rural

O seguro rural foi ampliado, mais do que dobrando a área segurada e os produtores atendidos. Para 2022, a Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural será de R$1 bilhão. Com esse montante, será possível contratar aproximadamente 158.500 apólices, proteger 10,7 milhões de hectares e um valor total segurado de R$55,4 bilhões. 

O Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) terá a inclusão de novos estudos para 12 culturas, além de mudanças estruturais na metodologia com a inclusão de seis classes de armazenamento hídrico para os solos e de níveis de manejo, bem como a implementação do ZarcPro, o zoneamento de produtividade.

Para conferir mais detalhes do Plano Safra 21/211 clique aqui.

Siga-nos no Facebook e Instagram para acompanhar todas as atualizações sobre o universo do agronegócio.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br