5 práticas de manejo sustentável para adotar em sua fazenda

praticas de manejo sustentavel

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, um terço dos solos do mundo está degradado, sobretudo devido à exploração inadequada para a prática da agricultura. Para evitar que essa estatística aumente ainda mais, adotar práticas de manejo sustentável é um caminho que deve ser seguido por todos os produtores agrícolas.

Com o aumento gradativo da população mundial, a agricultura tem desempenhado um papel cada vez mais importante como fonte de alimentos. Contudo, ela só poderá cumprir seu papel se os produtores passarem a atuar de maneira mais sustentável e ambientalmente responsável.

Para te ajudar a fazer parte de uma agricultura mais sustentável – e ao mesmo tempo lucrativa e produtiva – reunimos 5 práticas que você pode incorporar em sua fazenda. Confira!

Por que adotar práticas de manejo sustentável?

A necessidade de adotar práticas de manejo sustentável se dá, principalmente, pela necessidade de preservar e aumentar a qualidade do solo, permitindo que este recurso natural continue sendo uma importante fonte de alimentos que beneficiam toda a sociedade.

Apesar de já ser uma necessidade, a agricultura sustentável ainda não é incorporada em muitas propriedades devido a ideia errônea de que sustentabilidade não pode caminhar junto com produtividade e lucratividade. 

Pesquisas já mostraram que práticas sustentáveis não reduzem a produtividade da lavoura. Aliás, quando são implementadas de maneira adequada, podem até mesmo garantir maiores índices de produtividade e qualidade da plantação.

É preciso ter em mente que as práticas sustentáveis trazem ganhos para o meio ambiente e para os produtores. Confira alguns benefícios diretos que essas práticas podem gerar para o agricultor:

  • ganho de competitividade;
  • atende às necessidades do público e do mercado;
  • redução de gastos;
  • maior produtividade;
  • melhoria na gestão do solo;
  • maior valor agregado do produto;

Quais são as melhores práticas de manejo sustentável?

Existem diversas práticas de manejo sustentável que podem ser adotadas em sua propriedade. Abaixo, listamos 5 técnicas que são bastante recomendadas:

Rotação de culturas

A plantação de monocultura, muito praticada na agricultura brasileira, acaba trazendo grandes prejuízos à vida e à conservação do solo. Isso porque cultivar somente uma espécie pode provocar a exaustão do solo e o empobrecimento nutricional. 

A rotação de culturas é uma alternativa para evitar o desgaste nutricional e o desequilíbrio químico e biológico do solo. O ideal é sempre alternar as culturas a cada nova plantação. Você pode, por exemplo, plantar soja em uma safra e alternar para o plantio de milho na safra posterior.

Plantio direto

Como o plantio direto propõe o  cultivo de plantas sob os restos vegetais do cultivo anterior, essa prática contribui para a redução dos efeitos erosivos, uma vez que os resíduos vegetais formam uma espécie de camada de proteção para o solo.

O plantio direto ajuda a proteger o solo, principalmente, contra a água da chuva, responsável por compactá-lo e facilitar a erosão. Além disso, essa prática de manejo sustentável também contribui para preservar a capacidade de absorção de água pelo solo.

Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

Produtores agrícolas que também investem na criação de gado podem investir nessa técnica para preservar e melhorar a qualidade do solo. Na Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, deve-se alternar a mesma área entre o plantio da lavoura, plantio de pastagem para o gado e combinar essas duas técnicas com o plantio de árvores.

Essa técnica reduz o impacto negativo sobre o solo e traz grandes benefícios para sua conservação, como maior retenção de água no solo, ciclagem de nutrientes, boa produção de forragem nas entressafras, redução de riscos climáticos para a plantação, dentre outros.

Preservação das APPs

De acordo com o Código Florestal Brasileiro, as APPs (Áreas de Preservação Permanente) são definidas como: “áreas protegidas, cobertas ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”.

Por isso, a preservação de APPs também é uma prática de manejo sustentável que deve ser adotada em sua propriedade. Realizar o descarte correto de embalagens agrícolas, utilizar pesticidas de maneira responsável e evitar a contaminação dos recursos hídricos são algumas das práticas que contribuem para a conservação de APPs.

Reposição de matéria orgânica

As práticas agrícolas tradicionais acabam por afetar as condições do solo para a preservação e manutenção da atividade biológica. Somado a isso, as alterações nas propriedades físicas e químicas do solo dificultam a obtenção de uma lavoura produtiva e de qualidade.

Para reverter esse cenário, a reposição de matéria orgânica é fundamental para melhorar a fertilidade e capacidade produtiva do solo. Os fertilizantes organominerais são os insumos mais recomendados para essa prática, uma vez que possuem grande quantidade de matéria orgânica em sua composição, ajudando a recuperar a saúde do solo, fornecendo nutrientes de maneira gradativa, melhorando a retenção hídrica e trazendo diversos outros benefícios.

Gostou do conteúdo? Siga-nos no Facebook e Instagram para acompanhar todas as nossas atualizações sobre o universo da agricultura.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br