Controle de plantas daninhas: 5 métodos eficientes para adotar em sua lavoura

plantas daninhas

O controle e combate das plantas daninhas são grandes desafios para alcançar lavouras produtivas e com alta rentabilidade. Essas invasoras disputam com a cultura pela absorção de água, luz, espaço e nutrientes do solo, o que pode comprometer o desenvolvimento saudável da plantação.

O controle das plantas daninhas engloba a adoção de uma série de técnicas e práticas ao longo do ciclo produtivo, favorecendo o melhor desenvolvimento da cultura e a eliminação dessas espécies indesejadas. Continue a leitura e conheça 5 métodos eficientes que você pode adotar em sua produção!

O impacto das plantas daninhas na produtividade agrícola

O controle de plantas daninhas é considerado uma das atividades mais importantes para garantir uma boa safra. Isso porque elas impactam diretamente na capacidade produtiva das mais diversas culturas. Na soja, por exemplo, as perdas de produtividade podem chegar a 80% no início do desenvolvimento da cultura.

Como são mais resistentes, apresentam crescimento rápido, possuem raízes abundantes e se espalham com facilidade, a plantação realizada pelo produtor tem grande dificuldade para se desenvolver em todo seu ciclo produtivo.

Consequentemente, as plantas daninhas acabam causando grandes impactos na produção agrícola, como:

  • redução da produtividade;
  • aumento nos custos de produção;
  • interferência na colheita;
  • redução da qualidade final do produto;
  • interferência no fluxo de água para irrigação.

Como promover um controle efetivo das plantas daninhas?

Existem algumas práticas que apresentam grande eficiência no controle das plantas daninhas. Confira o que você pode fazer!

Planejamento agrícola

Quanto mais cedo você se programar para o plantio de sua safra, maiores serão suas chances de controle de plantas daninhas. Por isso, é de extrema importância conhecer os tipos específicos de plantas daninhas que estão aparecendo na etapa inicial de sua lavoura. Isso permite definir qual o melhor método de aplicação e o tipo de produto mais adequado. 

Por mais que você esteja habituado em realizar o planejamento de manejo de plantas daninhas, é altamente recomendável contar com o acompanhamento de um engenheiro agrônomo ou um consultor especializado para auxiliá-lo neste processo.

É preciso ter em mente que a infestação de plantas daninhas ocorre constantemente e o monitoramento deve ser realizado em intervalos frequentes para que as mesmas não atinjam estágios mais desenvolvidos.

Plantas de cobertura

O uso de plantas de cobertura é uma forma de evitar que as ervas daninhas se enraízem no campo. Essas espécies são plantadas entre as estações de cultivo da safra primária para evitar que as plantas invasoras criem raízes em seus campos, bem como para melhorar a saúde do solo.

As plantas de cobertura afetam as ervas daninhas da mesma forma que estas afetam as culturas primárias: competindo pela luz, espaço e nutrientes necessários para o crescimento. As culturas de cobertura, como gramíneas e leguminosas, também podem ajudar os agricultores a usar fertilizantes e defensivos agrícolas de maneira mais eficaz durante a estação de crescimento.

Com o tempo, um regime de cultivo de cobertura tem o potencial de aumentar a matéria orgânica do solo, levando a melhorias na estrutura e estabilidade, além do aumento da umidade e capacidade de retenção de nutrientes para o crescimento da planta. A matéria orgânica deixada para trás por culturas de cobertura anteriores também pode aumentar a infiltração de água e reduzir a evaporação, mantendo a água onde as plantações precisam.

Rotação de culturas

A rotação de culturas altera o uso dos herbicidas utilizados e os mecanismos de ação, em função da nova cultura a ser cultivada. O ponto chave do manejo de plantas daninhas em rotação de culturas é a semeadura direta sobre a palhada da cultura anterior, já que o não revolvimento do solo faz com que as sementes de plantas daninhas fiquem em uma profundidade que dificulta a germinação.

A rotação de culturas ainda promove outros grandes benefícios para a lavoura, como: melhoria das características físico-químicas do solo, diminuição de ocorrência de pragas, maior retenção de umidade e aumento de matéria orgânica no solo através do sistema de plantio direto.

Aplicação localizada de herbicidas

Os gastos com herbicidas podem ser otimizados por meio da aplicação localizada desses produtos. Para isso, o produtor pode utilizar tecnologias, como drone, ou plataformas digitais para identificar os focos de plantas e gerar mapas de aplicação localizada.

Dessa forma, é possível aplicar herbicidas apenas nos focos das daninhas, possibilitando uma maior economia, além de contribuir significativamente no impacto que estes produtos causam no período pós-emergente da lavoura.

Fertilizantes organominerais

Os fertilizantes organominerais reúnem grande quantidade de matéria orgânica e uma fração mineral, trazendo importantes benefícios para a produtividade agrícola, como fornecimento gradual de nutrientes, aumento do CTC, maior absorção e retenção de água, dentre outros.

Com uma melhor absorção de nutrientes essenciais para seu desenvolvimento, as plantas passam a apresentar uma melhora na fotossíntese, metabolismo e outros processos fisiológicos. Assim, os organominerais contribuem para uma lavoura bem nutrida e mais resistente à infestação de ervas daninhas, além de ataque de pragas e doenças.

Quer descobrir todos os benefícios dos organominerais? Conheça nossos produtos e garanta uma lavoura mais saudável, produtiva e rentável!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br