O que é agricultura 4.0 e como ela impacta a gestão agrícola?

agricultura 4.0

Em 2018, o World Government Summit publicou seu relatório chamado Agriculture 4.0 – The Future Of Farming Technology, ou “Agricultura 4.0” – O Futuro da Tecnologia Agrícola” em colaboração com Oliver Wyman.

O relatório aborda os quatro principais desenvolvimentos que colocam pressão sobre a agricultura em um futuro próximo: demografia, escassez de recursos naturais, mudança climática e desperdício de alimentos.

Diante dessa necessidade, a agricultura 4.0 já é uma realidade crescente em todo o mundo e deve fazer parte das técnicas de manejo de produtores que desejam superar esses desafios, aumentar a produtividade e contribuir com uma agricultura mais sustentável.

Afinal, o que é agricultura 4.0?

A agricultura 4.0 é um termo para as próximas grandes tendências que o setor enfrenta, incluindo um maior foco na agricultura de precisão, a internet das coisas (IoT) e o uso de big data para gerar maior eficiência empresarial em face do aumento da população e das mudanças climáticas.

Promover a agricultura sustentável, combatendo as mudanças climáticas e a degradação do solo, travando a perda da biodiversidade, acabando com a fome e garantindo a segurança alimentar e, ao mesmo tempo, reduzindo a desigualdade social. Estes são os principais desafios globais que a agricultura 4.0 visa suprir.

Nesse cenário, a inovação tecnológica tem se mostrado a aliada decisiva do setor, na produção e distribuição de produtos agrícolas e, mais ainda, de conhecimento. A agricultura contemporânea toma emprestada a lógica da Indústria 4.0 , combinando sinergicamente as tecnologias típicas da Agricultura Interconectada e da Agricultura de Precisão.

Por que adotar a agricultura 4.0?

A agricultura 4.0 vai ao encontro de um cenário mais sustentável, produtivo e responsável dentro do agronegócio. Trata-se de um modelo que, na verdade, é uma necessidade para a manutenção da produção de alimentos e que pode trazer importantes benefícios para os agricultores.

Confira os principais:

Aumento da produtividade

Com o uso da tecnologia e de máquinas automatizadas, é possível produzir mais com menos equipamentos. Isso porque os dados gerenciais dão base para a gestão em todas as etapas dos processos de produção agrícola, independentemente da escala em que isso é feito. Quando realizado de maneira adequada, o resultado pode ser notado no aumento da produtividade da lavoura.

Monitoramento das operações

As novas tecnologias disponíveis no mercado permitem que o produtor acompanhe em tempo real todas as operações relacionadas ao processo produtivo. Essa facilidade contribui para um monitoramento mais eficiente e preciso, otimizando a tomada de decisão para tornar o manejo mais assertivo.

Redução de custos

A agricultura 4.0 permite tomar decisões corretas e direcionadas para cada parte específica do campo. Com isso, fica muito mais fácil evitar o desperdício de insumos, replantio de sementes e outras tarefas que podem gerar custos desnecessários. Além disso, a automação de processos também diminui a necessidade de mão de obra, o que também contribui para a redução de custos.

Sustentabilidade

A tecnologia permite, por exemplo, descobrir com precisão quais áreas da lavoura sofrem com a infestação de pragas. Assim, é possível aplicar os pesticidas apenas onde é realmente necessário, evitando a contaminação de outras partes do solo e contribuindo para tornar a produção mais sustentável.

Melhora na adubação do solo

Por meio de amostras de solo georreferenciadas, é possível identificar em quais regiões há deficiências nutritivas. Com esses dados, pode-se fazer as correções realmente necessárias, equilibrando níveis de potássio, calcário e fósforo, por exemplo. Isso otimiza a adubação e contribui para aumentar a produtividade.

Principais tecnologias da agricultura 4.0

A agricultura 4.0 é caracterizada, sobretudo, pela conectividade, computação em nuvem e comunicação entre máquinas. Por isso, são utilizadas diversas tecnologias que visam otimizar diferentes processos produtivos no campo. Saiba quais são as mais comuns:

Drones

Práticos e eficientes, os drones podem ser utilizados para diferentes tarefas relacionadas à produção agrícola. As principais finalidades incluem procurar indícios de pragas e ervas daninhas, identificar pontos que necessitam de maior irrigação, avaliar a saúde das culturas, checar a qualidade do ar, dentre outras.

Telemetria

A telemetria é uma tecnologia que permite a medição e comunicação de informações. No campo, esse recurso pode ser utilizado para o monitoramento e o controle da produção à distância. Uma aplicação bastante útil é no sistema de irrigação, por exemplo, já que a tecnologia aponta a quantidade exata de água necessária, otimizando o processo de maneira inteligente e sustentável.

Biotecnologia

A biotecnologia é empregada, principalmente, no melhoramento genético das sementes para a obtenção de plantas mais resistentes. Assim, é possível criar culturas com maior resistência às pragas e ervas daninhas, dispensando o uso excessivo de defensivos, o que é muito melhor para o consumo, além de contribuir para a redução de custos.

Análise do clima

Como as condições climáticas interferem na qualidade e produtividade agrícola, Dessa forma, é de grande importância contar com informações meteorológicas para fazer o preparo do solo, adubação, semeadura, irrigação e colheita nos melhores momentos e com as melhores técnicas.

Quer acompanhar mais dicas sobre o universo agrícola? Siga-nos no Facebook e Instagram para ficar por dentro de mais conteúdos.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br