Plantação de mandioca: maximize seus resultados com organominerais

plantação de mandioca

Considerada uma das principais culturas produzidas no Brasil, principalmente na agricultura familiar, a plantação de mandioca vem crescendo em nosso país. Somente em 2020, foram produzidas cerca de 19 milhões de toneladas, cultivadas em uma área de 1,36 milhão de hectares, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A cultura da mandioca representa um importante papel econômico e social. Sua raiz é considerada a parte mais importante da planta, pois é rica em fécula, utilizada na alimentação humana, animal, e também como matéria prima para diversas indústrias.

A importância da adubação para a plantação de mandioca

Embora a mandioca seja uma planta rústica e adaptada a solos de baixa fertilidade, a adubação, aliada às boas práticas de manejo, se faz necessária para obter altas produtividades.

A cultura da mandioca apresenta respostas significativas ao uso de adubos, com aumentos expressivos no resultado final da colheita. O aumento na produtividade se deve a dois fatores principais: primeiro, porque a mandioca exporta grandes quantidades de nutrientes presentes no solo.

Segundo, porque grande parte da produção é exportada da área na forma de raízes, ramas para novos plantios ou usada na alimentação animal, resultando em pouco resíduo orgânico para ser incorporado ao solo e, consequentemente, em baixa reciclagem de nutrientes.

Para uma produção de 25 toneladas de raízes e parte aérea de mandioca por hectare, são extraídos 123 kg de N, 27 kg de P, 146 kg de K, 46 kg de Ca e 20 kg de Mg. Isso exige um fornecimento adequado de nutrientes para que a plantação de mandioca possa atingir todo o seu potencial e gerar plantas e raízes saudáveis, com alta qualidade e lucrativas.

Plantação de mandioca X Fertilizantes organominerais

O uso de fertilizantes organominerais para a plantação de mandioca traz grandes benefícios para o desenvolvimento e os resultados da cultura. Confira os principais:

Nutrição gradativa e equilibrada

Os organominerais são uma excelente fonte de macro e micronutrientes para todas as culturas. Ao ser aplicado, o produto modifica as propriedades físicas, biológicas e químicas do solo, gerando um maior aproveitamento de nutrientes minerais devido à combinação com matéria orgânica.

A matéria orgânica presente nesse tipo de fertilizante é capaz de elevar os teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, dentre outros nutrientes, por meio da decomposição e da mineralização. Os organominerais ainda liberam nutrientes de forma gradativa, permitindo uma nutrição adequada e equilibrada durante todo o ciclo produtivo.

Redução da perda de nutrientes

Além de fornecer nutrientes de maneira equilibrada, os organominerais também ajudam a reduzir as perdas nutricionais. Isso se deve à presença de matéria orgânica nos compostos, que atua como condicionante dos fertilizantes minerais que entram em sua composição, aumentando o poder quelante dos mesmos. 

Ao atuarem como quelantes, os organominerais possuem maior capacidade de reter elementos metálicos, retendo os micronutrientes com maior eficácia. Assim, é possível reduzir a perda de nutrientes pelos processos de erosão e lixiviação.

Aumento da absorção e retenção de água

A matéria orgânica presente nos fertilizantes organominerais atua como agente agregante das partículas do solo, formando agregados capazes de aumentar a capacidade de absorção e retenção de água durante todo o desenvolvimento da planta.

Além disso, há uma melhora na capacidade de infiltração da água e na estabilidade térmica do solo. Tudo isso faz com que a planta tenha maior resistência às secas e possa se desenvolver de maneira saudável.

Melhora de processos fisiológicos

Os fertilizantes organominerais são absorvidos com facilidade pelas plantas por meio de suas raízes e caules. Com uma melhor absorção de nutrientes essenciais para seu desenvolvimento, as plantas passam a apresentar uma melhora na fotossíntese, metabolismo e outros processos fisiológicos. Assim, tornam-se mais resistentes às pragas e doenças, além de apresentarem maior vigor na brotação.

Aumento de microorganismos benéficos

A matéria orgânica dos fertilizantes organominerais é capaz de aumentar a população de microorganismos benéficos para as plantas e para o solo. Esses microrganismos passam, então, a contribuir com o desenvolvimento da cultura, ajudando em diversos processos essenciais das plantas, como a mineralização da matéria orgânica e fixação biológica de nitrogênio atmosférico.

Aumento da capacidade de troca de cátions (CTC)

A capacidade de troca de cátions do solo atua como um verdadeiro depósito de nutrientes. Como os fertilizantes organominerais melhoram a porosidade do solo como um todo, há maior retenção de nutrientes, ou seja, ocorre um aumento na capacidade de troca de cátions. Isso reduz as perdas de nutrientes essenciais para a planta e contribui para a  absorção gradativa dos nutrientes decorrente da ação mineralizadora da matéria orgânica.

Quer garantir maior produtividade para sua plantação de mandioca? Conheça nossos organominerais e entre em contato com um representante.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br