Adubação verde: como a prática pode beneficiar sua lavoura?

adubação verde

O uso da adubação verde está entre as tendências de proteção do meio ambiente que ajudam a indústria agrícola a caminhar em direção à sustentabilidade por meio da preservação de recursos e da satisfação da demanda de alimento.

A integração dessa prática à rotação de culturas permite manter a fertilidade do solo de acordo com os princípios-chave da agricultura sustentável. Ao mesmo tempo, contribui para aumentar a produtividade e lucratividade dos produtores agrícolas.

O que é adubação verde?

A adubação verde é uma técnica agrícola utilizada para cultivar uma cultura específica com o objetivo principal de promover a reciclagem de nutrientes do solo. Essas safras são geralmente plantadas em terras não ocupadas entre as culturas principais. 

Quando incorporados ao solo, os resíduos das plantas se decompõem e se transformam em uma massa de adubo verde que pode ser cavado no solo ou usado como cobertura morta – um material orgânico que cobre a superfície do solo e melhora sua matéria orgânica.

Dessa forma, a adubação verde age como um arado biológico, favorecendo o crescimento de microorganismos benéficos nas camadas mais profundas, rompendo as barreiras físicas do solo e melhorando sua qualidade e fertilidade de maneira geral.

Quais os benefícios?

Oferecendo inúmeros benefícios, a adubação verde resulta em solos mais saudáveis, que por sua vez, contribuem para uma produção de alimentos mais sustentável devido à necessidade de menos aplicação de produtos químicos e menos preparo do solo. Confira os principais benefícios:

Fornecimento de nutrientes

O cultivo e revolvimento de plantas utilizadas na adubação verde fornecem nutrientes adicionais e matéria orgânica ao solo. Quando incorporadas ao solo, essas plantas se decompõem, liberando  macro e microelementos (incluindo nitrogênio, fósforo e potássio), que são essenciais para o crescimento saudável da cultura.

Isso ocorre porque a adubação verde é capaz de mobilizar os nutrientes das camadas mais profundas, deixando-os disponíveis para o próximo cultivo da cultura de interesse econômico.

Redução da erosão e lixiviação do solo

O sistema radicular das plantas com a adubação verde solta o solo, o que garante um melhor suprimento e retenção de oxigênio e umidade. Além disso, as raízes realizam o preparo natural do solo, uma vez que os nutrientes são eventualmente liberados no solo, evitando a erosão e impedindo a lixiviação de nutrientes solúveis do solo.

Prevenção de pragas, doenças e ervas daninhas

As culturas de adubação verde dificultam efetivamente o desenvolvimento das ervas daninhas, tornando impossível para elas romperem a biomassa densa para obter luz solar, o que permite realizar o manejo natural dessas espécies prejudiciais ao desenvolvimento das culturas.

Além disso, algumas plantas comumente utilizadas na adubação verde podem repelir pragas e prevenir o desenvolvimento de doenças, diminuindo as ameaças às culturas comerciais. 

Estímulo ao desenvolvimento de microrganismos benéficos

A adubação verde beneficia os microrganismos que desempenham um papel importante na criação de agregados do solo, aumentando sua porosidade e matéria orgânica. 

Isso porque as raízes das plantas servem como fonte de nutrientes para os microrganismos do solo. Quando as plantas são enterradas no solo, elas se decompõem e facilitam a atividade microbiana no solo.

Cuidados com a adubação verde

Apesar dos benefícios inegáveis, há alguns pontos a serem considerados antes de usar a adubação verde. Saiba quais são eles:

Tempo necessário

Cortar e girar as safras de cobertura antes de semear a safra principal é um processo demorado. Pode demorar até um mês se uma cultura for alelopática, o que significa que inevitavelmente deixa algumas substâncias tóxicas no solo, restringindo a germinação da sucessora.

Umidade

Como qualquer outra planta, as plantações de adubo verde também utilizam umidade. Portanto, se plantadas em áreas com níveis de umidade limitados, podem esgotar toda a água disponível. Isso envolve irrigação adicional para apoiar o crescimento da safra comercial.

Limites de rotação

Adubar significa adicionar outra cultura ao plano de rotação de culturas, que também terá que ser ajustada para garantir que não se esgote a capacidade produtiva do solo. O plantio logo após a colheita da planta principal pode privar o solo do tempo necessário para descanso e rejuvenescimento.

Quais as melhores espécies para adubação verde?

De maneira geral, as leguminosas são as espécies mais utilizadas, devido à sua maior capacidade de fixação biológica de nitrogênio. Confira algumas espécies bastante utilizadas na tabela abaixo:

Adubação verde e organominerais: uma combinação de sucesso

A adubação verde é uma prática bastante vantajosa e sustentável para a reposição de nutrientes. No entanto, a prática isolada nem sempre é capaz de trazer os resultados esperados. Nesses casos, o agricultor pode complementar os benefícios da adubação verde com a aplicação de organominerais na cultura econômica. 

O uso de organominerais de maneira isolada também traz grandes vantagens para a produtividade e pode ser ainda mais benéfica que a adubação verde, já que esta última prática pode ser mais cara e exige um planejamento muito maior. Afinal, é preciso fazer outra plantação para obter as plantas que serão utilizadas como adubo verde. 

Fertilizantes organominerais, por outro lado, também são alternativas sustentáveis, por possuírem material orgânico como parte de sua composição. Além disso, ainda têm o diferencial de serem mais práticos que a adubação verde, tendo uma aplicação mais fácil e entregando benefícios físicos e biológicos para o solo e nutrientes específicos para a cultura.

Quer saber mais sobre os benefícios dos organominerais? Conheça nosso portfólio de produtos e saiba tudo o que nossos fertilizantes podem fazer por sua lavoura!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br