Degradação do solo: como os organominerais ajudam a corrigir o problema?

degradação do solo

A degradação do solo é um problema de escala mundial que acaba por limitar e reduzir a produtividade das culturas agrícolas. Segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) com participação da Embrapa, cerca de 33% dos solos do mundo estão degradados.

A degradação do solo é caracterizada pela sua destruição, podendo apresentar perda de nutrientes e estrutura, acidificação, salinização e redução de matéria orgânica e permeabilidade. Apesar dos graves problemas, a boa notícia é que é possível evitar e recuperar solos degradados. 

Neste artigo, vamos explicar como os organominerais podem desempenhar um papel importante para a recuperação desses solos. Acompanhe!

Quais são as causas da degradação do solo?

Por mais que a degradação do solo possa ocorrer de forma natural, a grande maioria dos casos está relacionada à ação inadequada do homem. Conheça os principais problemas que resultam em solos degradados:

Erosão

A erosão é causada, principalmente, por ação do escoamento superficial das águas de chuva, levando à perda da camada superficial do solo. Algumas práticas como desmatamento, monocultivo, uso excessivo de fertilizantes e defensivos agrícolas podem acelerar e intensificar a ocorrência de processos erosivos. O resultado é a redução do potencial produtivo do solo, impactando diretamente a produção agrícola.

Compactação

A pressão e a movimentação excessiva de implementos agrícolas é a principal causa da compactação do solo. Nesta condição, ocorrem alterações nas propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Além disso, solos compactados impedem a penetração de água e a movimentação de nutrientes, facilitando o processo de degradação.

Lixiviação 

A lixiviação ocorre quando há lavagem superficial dos sais minerais do solo, podendo resultar em voçorocas, sulcos e fendas. A principal consequência é a perda de nutrientes essenciais para manter a capacidade produtiva do solo. O processo pode ser provocado pelo desmatamento, chuvas intensas ou a soma desses dois fatores.

Uso inadequado de fertilizantes e defensivos

O uso em excesso ou inadequado de fertilizantes e defensivos é responsável por causar alterações químicas na composição do solo, além de desestabilizar a disponibilidade de nutrientes e afetar a biodiversidade do solo. Tudo isso leva a desequilíbrios químicos que favorecem o processo de degradação do solo.

Quais as consequências do solo degradado?

Os solos degradados resultam em uma série de problemas que comprometem a qualidade e a produtividade das lavouras. Em resumo, a degradação torna a atividade agrícola insustentável naquela área. As principais consequências incluem:

  • Perdas de solo por erosão;
  • Redução da fertilidade natural;
  • Compactação do solo;
  • Acidificação e salinização do solo;
  • Redução da atividade biológica e matéria orgânica;
  • Menor retenção e infiltração de água;
  • Perda da capacidade produtiva.

Para evitar esses problemas, é preciso observar alguns possíveis sinais que indicam o início da degradação do solo e adotar práticas corretivas. Alguns sinais para ficar atento são o aparecimento de ervas daninhas na lavoura, erosões em locais específicos, falta de umidade e perda de peso do gado, no caso da pecuária. 

Como os organominerais podem auxiliar na correção de solos degradados?

Os fertilizantes organominerais são compostos ricos em matéria orgânica, que por sua vez, cumprem importantes funções para melhorar a qualidade do solo de maneira geral. Dessa forma, é possível obter melhorias nas propriedades físicas, químicas e biológicas do solo, tornando-o mais favorável à produção agrícola.

A presença de matéria orgânica promove diversos benefícios, como:

  • Aumento na capacidade de retenção de umidade;
  • Melhora na atividade biológica do solo;
  • Redução de perda de nutrientes por lixiviação;
  • Redução de processos erosivos;
  • Controle do pH do solo.

A presença de matéria orgânica melhora, ainda, a agregação das partículas do solo, através de exsudados orgânicos produzidos por microrganismos do solo. Em conjunto, esses benefícios atuam para evitar e minimizar as causas da degradação do solo, além de auxiliar a recuperar a qualidade de solos degradados. 

Em relação ao uso excessivo de fertilizantes, os organominerais não representam uma ameaça ao solo, já que são ricos em matéria orgânica e possuem apenas uma fração mineral. 

Está precisando melhorar a qualidade do solo de sua propriedade? Conheça nossos produtos e conquiste um solo saudável para obter lavouras produtivas, saudáveis e rentáveis.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br