Solo do cerrado: 5 dicas para melhorar a fertilidade e produtividade

solo do cerrado

Apesar de ser um dos maiores produtores agrícolas do mundo, os solos brasileiros apresentam alguns desafios para a obtenção de lavouras saudáveis e produtivas. O solo do cerrado, por exemplo, é considerado bastante impróprio para a agricultura devido aos seus atributos físicos, químicos e biológicos.

Isso faz com que os agricultores que plantam em regiões do cerrado precisem adotar técnicas adequadas de manejo, visando corrigir os problemas que impedem o solo de atingir sua máxima capacidade produtiva. 

Pensando em te ajudar nessa missão, reunimos 5 dicas para melhorar a fertilidade e produtividade dos solos do cerrado. Confira!

Características do solo do cerrado

Considerado o segundo maior bioma do Brasil, o cerrado cobre uma área de 2 milhões de km² – ou 204 milhões de hectares – cobrindo quase um quarto de toda a extensão territorial do país. Os solos do cerrado estão presentes, principalmente, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, aparecendo no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, dentre outros estados.

O solo do cerrado caracteriza-se pela predominância dos latossolos e pela sua acentuada acidez. Esses solos foram bastante trabalhados pelos agentes intempéricos, como clima, água e vento, o que afetou sua fertilidade e qualidade para a produção agrícola. 

Além disso, a camada externa do solo do cerrado sofreu ação da água das chuvas, o que diminuiu, em elevado grau, a sua fertilidade ao longo do tempo. Por isso, não é um solo naturalmente propício ao desenvolvimento de plantações agrícolas.

Os solos do cerrado também são considerados bastante profundos e com elevada capacidade de infiltração da água. Apesar do grande índice de infiltração, é um solo que apresenta  limitada capacidade de armazenamento da água.

Devido à sua acentuada acidez, o solo do cerrado apresenta baixa disponibilidade de nutrientes essenciais, como nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg), etc. Esse tipo de solo possui, ainda, alta concentração de alumínio.

Como melhorar a fertilidade dos solos do cerrado?

Existem algumas práticas que são recomendadas para melhorar a qualidade de diversos tipos de solo e, principalmente, dos solos do cerrado. Veja o que você pode fazer em sua propriedade!

Calagem

A calagem é uma técnica de preparo do solo realizada com dois objetivos principais: reduzir a acidez e, consequentemente, aumentar o pH do solo, e fornecer cálcio e magnésio para o correto desenvolvimento das plantas. Essa técnica deve manter o pH do solo entre 5,5 a 6,5, já que nessa faixa os nutrientes se tornam disponíveis para as plantas.

Além de eliminar a acidez, a calagem aumenta a CTC, favorece a disponibilidade de nutrientes para as plantas, neutraliza a toxicidade do alumínio, estimula o crescimento das raízes, melhora as propriedades físicas e biológicas do solo, além de cumprir diversas outras funções importantes para a correção dos solos do cerrado, devido à.

Sistema de plantio direto

O Sistema de plantio direto (SPD) tem como base o revolvimento mínimo do solo e a presença da cobertura de palhada. Essas técnicas favorecem a fixação biológica de nitrogênio e a presença de microrganismos benéficos à produção, que são importantes meios para a conservação e melhoria da produtividade dos solos do cerrado.

O acúmulo de resíduos vegetais na superfície do solo aumenta ainda mais a eficiência do plantio direto, cumprindo importantes funções, como redução da perda de nutrientes por lixiviação, diminuição da perda de água por evaporação, redução da erosão, favorecimento do crescimento vegetal, entre outras..

Rotação de culturas

O solo do cerrado é muito sensível à monocultura e se degrada rapidamente sob essa condição. Por isso, a rotação de culturas – técnica que também deve fazer parte do sistema de plantio direto – é essencial para reduzir os impactos da monocultura na qualidade do solo.

A rotação ajuda a melhorar as condições físicas, químicas e biológicas do solo no longo prazo, contribui para a redução de doenças, plantas daninhas e pragas, possibilita a reposição de matéria orgânica e aumenta a retenção de água. Tudo isso contribui para o enriquecimento e construção de um solo mais fértil. 

Construção do perfil do solo em profundidade

O solo do cerrado requer a correção da fertilidade em profundidade para que as raízes das plantas tenham condições favoráveis para explorar um maior volume de solo. Para a correção do problema, é fundamental levar nutrientes em profundidade.

Isso porque a fertilidade desse tipo de solo encontra-se principalmente nas camadas superficiais, impedindo assim o potencial produtivo das culturas. Por outro lado, o aprofundamento do sistema radicular propiciado pela construção do perfil do solo em profundidade permite o correto desenvolvimento das plantas durante seu ciclo produtivo.

Fertilizantes organominerais

O uso de fertilizantes é essencial para aumentar a fertilidade e produtividade nos solos do cerrado. Nesse sentido, os organominerais podem ser grandes aliados do produtor. Esses insumos são produzidos com matéria orgânica selecionada, levando ao aumento da atividade microbiológica do solo. 

A presença de matéria orgânica ainda ajuda a criar um solo rico e saudável, com uma boa biodiversidade, permitindo à planta obter do solo nutrientes e umidade suficientes, resultando em uma cultura saudável e com alta resistência a doenças, pragas e plantas daninhas. Além disso, os organominerais proporcionam uma série de benefícios, como:

  • Disponibilidade gradual de nutrientes;
  • Redução da perda de nutrientes;
  • Redução de erosão;
  • Aumento na capacidade de absorção de água;
  • Menor necessidade de insumos químicos.

Quer saber mais sobre os benefícios dos organominerais? Conheça nossos produtos e leve mais qualidade e produtividade para sua lavoura!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br