Como promover a segurança alimentar desde o plantio?

segurança alimentar

A produção de alimentos cada vez mais saudáveis e com alto valor nutritivo é um grande desafio da agricultura moderna frente aos crescentes problemas de fome em todo o mundo. Nesse cenário, a segurança alimentar vem ganhando uma importância ainda maior para atender às necessidades do mercado e da população.

Indústrias e empresas que utilizam culturas agrícolas como fonte para a produção de alimentos estão priorizando produtos com alta qualidade e teor nutritivo. E isso impõe responsabilidades ao produtor rural, uma vez que o ponto de partida para garantir a segurança alimentar é a produção agrícola.

O que é segurança alimentar?

A segurança alimentar pode ser definida como um conjunto de práticas que visa garantir às pessoas o acesso a alimentos com valor nutricional adequado e na quantidade ideal para contribuir com uma vida ativa e saudável.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a segurança alimentar ocorre quando toda a população passa a ter acesso físico, social e econômico permanente a alimentos seguros, nutritivos e em quantidade suficiente para atender suas necessidades nutricionais e preferências alimentares.

Para garantir a segurança alimentar, foram criadas normas em relação à produção, transporte e armazenamento de alimentos. Essas regras são referentes, sobretudo, a questões microbiológicas e sensoriais, que estipulam quais os alimentos são adequados para o consumo.

Desafios da segurança alimentar

Para que a segurança alimentar possa ser alcançada, de fato, é necessário superar uma série de desafios que vão desde mudanças climáticas até políticas políticas. Na agricultura, em específico, existem dois desafios principais: o desperdício de comida e a escassez de recursos naturais. Entenda melhor abaixo!

Desperdício de comida

Ao longo do processo de produção no agronegócio, podem ocorrer diversos tipos de perda desde a plantação até a armazenagem. Os riscos são ainda maiores quando o produtor adota técnicas antigas de manejo. As principais perdas ocorrem na armazenagem, já que o sistema brasileira apresenta graves gargalos por não possuir estrutura necessária para estocar a safra produzida.

Escassez de recursos naturais

A degradação dos solos e o estresse hídrico são grandes obstáculos para a produção de alimentos saudáveis e nutritivos. Para se ter uma ideia, cerca de 30% dos solos de todo o mundo estão degradados ou em processo de degradação. Ou seja, são solos com baixa ou nenhuma fertilidade e que oferecem condições inadequadas para a produção agrícola.

Como produzir pensando na segurança alimentar?

De maneira geral, todas as etapas de produção de uma cultura agrícola podem ser otimizadas para contribuir com a segurança alimentar. Confira as principais práticas que podem te ajudar nessa missão!

Controle de defensivos

O Brasil é o país que mais utiliza agrotóxicos em todo o mundo. O uso desses produtos pode resultar em alimentos com presença de substâncias prejudiciais, o que representa um risco à saúde do consumidor final. 

Para reduzir as chances de contaminação, é preciso, sobretudo, observar a escala de toxicidade do produto, controlar o uso de pulverizadores e preferir defensivos naturais e de boa qualidade.

Produção sustentável

A produção sustentável tem como base gerar o menor impacto ambiental possível sem comprometer a viabilidade econômica do produtor. 

Para isso, existem algumas práticas que são essenciais: uso consciente dos recursos naturais não renováveis, diversificação de cultura, redução do uso de fertilizantes químicos, emprego de matéria orgânica no solo, dentre outros. 

No caso da matéria orgânica, os fertilizantes organominerais são grandes aliados para aumentar sua presença no solo.

Agricultura de precisão

Consiste em aumentar a produção com maior eficiência e sustentabilidade dos recursos econômicos e ambientais. Para isso, utiliza técnicas, equipamentos e softwares para otimizar os processos de produção. 

Todas essas práticas contribuem para evitar falhas mecânicas e humanas que podem afetar a segurança alimentar, como contaminação ou desperdício de recursos. Além disso, a agricultura de precisão fornece informações importantes para a tomada de decisão sobre a aplicação de fertilizantes, corretivos e defensivos.

Biotecnologia

A implementação da biotecnologia na agricultura possibilitou otimizar diversos processos que contribuem diretamente para a segurança alimentar. Um dos maiores exemplos é o melhoramento genético das culturas, permitindo desenvolver sementes e plantas mais resistentes à pragas, doenças e condições climáticas.

Com isso, é possível aumentar a produtividade de alimentos mais abundantes, nutritivos e com mais qualidade. A biotecnologia também permite reduzir custos com o uso de insumos, como fertilizantes e defensivos agrícolas .

Quer acompanhar todas as nossas dicas e conteúdos? Siga-nos no Facebook e Instagram para ficar sempre atualizado!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br