Plantação de canola: como obter altas produtividades?

Plantação de canola

A canola possui grande importância para o mercado internacional e é a terceira oleaginosa mais produzida em todo o mundo. A plantação de canola vem ganhando destaque no cenário brasileiro, sendo reflexo, principalmente, da consolidação da indústria do biodiesel no Brasil. 

Por ser uma cultura que se desenvolve melhor em regiões frias, a produção de canola se concentra na região Sul, com destaque para o Rio Grande do Sul, o maior produtor nacional da oleaginosa. Contudo, a plantação de canola também pode ser realizada na parte central do Brasil, em áreas com altitude acima de 600 metros e latitude menor que 17º.

Por que a plantação de canola é um bom negócio?

O cultivo de canola é destinado, em sua grande maioria, para a produção de biodiesel e de óleo para consumo humano. O consumo de óleo de canola vem crescendo gradativamente, acompanhando as tendências de busca por uma alimentação saudável. 

O produto é considerado muito saudável, ajudando a reduzir o colesterol e os riscos de doenças cardíacas. Como o farelo do grão é rico em proteínas, a canola também é destinada à fabricação de rações para alimentação animal.

Além de atender às crescentes demandas do mercado, a plantação de canola é considerada uma excelente alternativa para uso em rotação de culturas. Quando intercalada com a produção de soja, trigo, milho e outros grãos, por exemplo, a canola pode trazer importantes benefícios em termos de produtividade e economia.

O principal deles é a redução no aparecimento de doenças nas plantações. Assim, é possível reduzir a aplicação de fungicidas nas culturas, trazendo benefícios agronômicos, como a diminuição do custo de produção, além de causar menor impacto ambiental.

Como obter sucesso com sua plantação de canola?

Assim como qualquer cultura, a plantação de canolas exige cuidados para alcançar o máximo potencial produtivo da cultura. Veja as principais dicas para obter altas produtividades em sua lavoura!

Use sementes de qualidade

O sucesso da plantação de canola começa com a escolha de sementes de alta qualidade. O ideal é utilizar sementes de híbridos registrados, que oferecem importantes benefícios, como ausência da necessidade de ressemeadura, redução na introdução de doenças e garantia de emergência vigorosa e uniformidade no cultivo.

Observe as condições do solo

Os solos ideais para a plantação de canola devem ser bem drenados, férteis, com pH acima de 5,5, adubação equilibrada e livre de doenças. Solos com probabilidade de encharcamento devem ser evitados. Além disso, o plantio não deve ocorrer em solos degradados, compactados ou com resíduos de herbicidas.

Faça a semeadura de maneira correta

A semeadura da canola deve ser feita, preferencialmente, em solos úmidos e com linhas espaçadas de 30 a 40 cm. A profundidade de plantio das sementes deve ser de 1 a 2 cm no solo. Na época da colheita, o ideal é que haja cerca de 40 plantas por m².

Cuidado com a colheita

A cor dos grãos é o grande fator que determina o momento ideal para realizar a colheita da plantação de canola. As plantas devem ser colhidas quando 40% a 60% dos grãos no topo do caule principal mudam de coloração verde para a coloração marrom. O ideal é cortar e enleirar as plantas, sendo que a colheita direta deve ser feita quando o teor de umidade dos grãos estiver no máximo em 18%.

Necessidades nutricionais da canola

A cultura da canola possui grande exigência de nutrientes para o seu pleno desenvolvimento. Conheça os principais!

Nitrogênio

O principal macronutriente exigido é o nitrogênio (N), sendo que a correta adubação com N influencia diretamente para elevar o rendimento da plantação. A tabela abaixo mostra a necessidade do nutriente exigido pela cultura.

Para expectativa de rendimento superior a 1,5 t/ha, o produtor deve acrescentar 20 kg de N/ha, por tonelada adicional de grãos. Preferencialmente, é indicado aplicar 30 kg de N/ha na semeadura e o restante em cobertura.

Enxofre

Como é uma planta produtora de óleo e proteína, a canola também possui grande demanda de enxofre. Portanto, a disponibilidade adequada desse nutriente pode aumentar a produção e o teor de óleo nas sementes. A recomendação de aplicação é de 20 kg de S/ha quando o resultado da análise de solo indicar disponibilidade menor que 10 mg S/dm³.

Fósforo e potássio

O fósforo (P) e o potássio (K) são dois outros nutrientes exigidos em grande quantidade pela canola. Em casos em que a oleaginosa é plantada no sistema de rotação de culturas, é necessário observar a quantidade de K e P mostrada na análise do solo. 

É comum encontrar boas quantidades dos nutrientes em solos que apresentam elevados rendimentos de soja e de milho. Doses acima do recomendado podem trazer prejuízos para a produtividade da lavoura.

Conte com os fertilizantes organominerais Terra de Cultivo

Como a plantação de canola exige cuidado com a disponibilidade de nutrientes, é preciso contar com fertilizantes de qualidade que atendam a essas exigências.

A Terra de Cultivo desenvolve fertilizantes organominerais com capacidade de liberação gradativa dos nutrientes pela mineralização da matéria orgânica, reduzindo assim as perdas por lixiviação e volatilização.

Além disso, reduz em até 20% o uso de fertilizantes químicos, por potencializar a ação microbiana e disponibilizar mais nutrientes no solo. Por fim, a matéria orgânica presente em nossos fertilizantes oferece diversos benefícios, como:

  • Aumento na capacidade de retenção de água; 
  • Redução da densidade aparente do solo;
  • Aumento da porosidade total do solo;
  • Redução da erosão;
  • Aumento na capacidade de troca catiônica.

Quer garantir alta produtividade na sua plantação de canola? Conheça nossos fertilizantes organominerais e fale com um de nossos representantes!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Desenvolvido por : produzdigital.com.br